El Cuaderno de Maya - Isabel Allende

Bom dia, amores!!!
Como expliquei no post anterior (link) estou participando de um desafio, para diminuir os livros não lidos na minha estante, e também adiantar minha meta de leitura. E outro objetivo é me auto obrigar a fazer postagem no blog. (haha).  Esse é o 3º livro do desafio que li, e tem como objetivo escolher um livro que tenha um lugar onde você gostaria de viver ou conhecer.
Escolhi esse livro por 2 motivos. 1º porque é em Espanhol, e como fiz curso, tento sempre ler algo no idioma para não ficar parada. 2º Porque fala de 3 lugares que tenho vontade de conhecer que é Chile, Califórnia e Las Vegas. 

Fonte: Skoob

Título: El Cuaderno de Maya
Autor: Isabel Allende
Editora: Sudamerica
Ano: 2011
N° de páginas: 443
Idioma: Espanhol
Classificação:5

Sinopse: Maya tiene 19 años cuando las circunstancias le obligan a huir de la justicia. Su abuela consigue que Maya encuentre refugio en una de las islas de Chiloé en Chile y recomienda a ella que escriba su experiencia en un cuaderno. Ella fue abandonada por la madre y entrega a los abuelos para poder marcharse a su país de origen, Dinamarca. El padre es piloto y el trabajo le obliga a desparecer durante meses del ambiente familiar. Maya crece con sus abuelos, Nini y Popo. Esta pareja ejercerán de padres de Maya desde su infancia hasta el fallecimiento de Popo. Los lazos de unión con el abuelo son fuertes y la muerte de Popo produce un desequilibrio sentimental a Maya. Ella entra en la adolescencia rebotada y en la escuela forma parte del grupo más problemático y sus amigas la inducen al uso del alcohol, drogas y vestimenta gótica. Nini, inmersa en el duelo de la muerte de Popo, se distancia de Maya y cuando se da cuenta de lo que está ocurriendo llega tarde. Maya entra en un centro de rehabilitación, del que acabará escapándose, y que será el principio de una huida que la llevará hasta Las Vegas. Maya va intercalando en su cuaderno la historia que le ha obligado a huir de los Estados Unidos para esconderse en el sur de Chiloé, dónde conoce al amigo de Nini, Manuel Arias, un antropólogo dispuesto a proteger a Maya.


Resenha:

O livro conta a história de Maya de 19 anos, que passou por muitas coisas num período de 3 anos, após a morte seu avô, que era sua fortaleça. A história começa com Maya indo se esconder na Ilha  de Chiloé em Chile, por um amigo da avó, o seu Manoel Arias. Lá na ilhota ela descobre uma nova maneira de seguir sua vida. E com o incetivo de sua avó que lhe dar um caderno, conta sua história.
Maya é neta de Nidia Vidal, uma mulher que fugiu de seu país, o Chile com seu filho pequeno, no período que a ditadura se instalou no pais. Nidia perdeu seu marido, Felipe Vidal nesse período, pois o mesmo era jornalista e mostrava o terror que estava ocorrendo no país. 
Nidia Vidal consegui se instalar em Toronto no Canadá, com o apoio do Comité de Refugiados, ela começou a trabalhar e seu filho Andrés a estudar e aprender um novo idioma o inglês. Nidia sempre pensou em retorna a Chile, mas acabou conhecendo Paul Ditson II, um professor que estava em Toronto apenas para apresentar uma palestra, os dois acabaram se apaixonando e casaram, mudando assim a vida de Nidia, que teve que se mudar para Berkeley na Califórnia. 
Seu filho Andrés acabou casando e tendo uma filha chamada Maya, porém o casamento não durou muito, pois Andrés era piloto e vivia viajando, sua esposa Marta acabou por abandoná-lo e deixando Maya aos cuidados dos avós. 
Maya foi criada por Nidia e Paul, que tornou-se o mundo da menina. Maya era apaixonada por Paul, a qual chamada de Popo,  e mesmo não sendo seu avô de sangue, tinham um lanço muito forte. Os três viviam em harmonia, faziam várias viagens e tinham uma ligação muito forte.
"La felicidad es jabonosa, se escurre entre los dedos, pero a los problemas uno puede aferrarse, tienen asidero, son ásperos, duros". (Pau)
Aos 16 anos Maya, tem uma terrível noticia, seu avô estava com câncer e não teria muito tempo de vida, mesmo com todo o avanço da tecnologia descoberta na área da saúde. Paul acaba falecendo, causando uma quebra na vida das duas mulheres. Nidia entrou em depressão e acabou se afastando de Maya.
Enquanto Maya acabou por se envolver com as piores amizades na escola, e assim descobrindo um mundo de drogas, sexo e adquirindo um estilo gótico. Se envolveu com Sarah que era anoréxica e tinha compulsão por roubar e Debbie foi violentada por um tio.  Maya se envolveu com Rick Laredo um delinquente, apenas para se mostrar para a amigas, e os quatro acabram por se envolver em um negócio perigoso de extorquir dinheiro de possiveis pedófilos. 
Maya acabou se tornando alcoólatra, e quando sua avó deu por si, já era tarde. Maya foi internada em Óregan, uma clínica de reabilitação. Ela se sentiu presa e culpava seu pai por sua situação, quando finalizou o processo de reabilitação, foi “obrigada” a ficar mais um tempo no programa, mas acabou por fugir da clínica. 
"Mi Popo decía que el amor nos vuelve buenos. No importa a quién amemos, tampoco importa ser correspondidos o si la relación es duradera. Basta la experiencia de amar, eso nos transforma" (Paul)
Ao fugir, Maya descobriu um novo mundo. Pegou carona para ir a Las Vegas, foi violentada. Ao chegar em Las Vegas, acabou por se envolver com o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Acabou por conhecer os horrores da violência humana e sua degradação. Maya acabou se tornando alvo de criminosos. Virou uma fugitiva, e viveu os piores dias de sua vida, a chegar a morar na rua e ser dependente química, e ter que fazer qualquer coisa para manter esse vício.
A história é contada por Maya, ela alterna a narração entre os dias atuais na ilha, mostrando o povoado, sua cultura e os habitantes, os quais acabada por fazer amizade. E o passado, mostrando o que realmente aconteceu em Las Vegas, e pelo que passou, até chegar onde está.  
A história aborda alguns temas polêmicos como droga, prostituição, tráfico humano, lavagem de dinheiro, pedofilia, machismos, etc. Mas o que mais chama a atenção é a autora abordar o tema da Ditadura no Chile (1973 a 1989), pois é um assunto que a maioria dos país tentar esconder. Mas autora mostra a realidade que foi esse período, e os abusos que várias pessoas passou. 

Fonte: Google Images
"Las cosas malas del pasado son lecciones para el futuro".
Bom galera, espero que tenha gostado. Super indico esse livro, é emocionante, profundo e tocante. Sentimos as emoções dos personages. A autora Isabel Allende tem uma escrita leve, mas que te envolve de um jeito que não consegue largar o livro.

Beijinhos!!!

Comentários

  1. Adorei a resenha, muito bem descrita, mas acho que não deu vontade de ler nao rs, muito tragico. Ah e não curtio muito a capa tambem hehe

    Beijos

    Blog LivrosdaNane

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ari,

      Muito obrigada, sua opinião é importante pra mim.
      O livro é muito bom. Mas realmente ele é muito trágico, então a pessoa pra ler tem que ter estomago. hahaha
      Bjs!!

      Excluir

Postar um comentário