O Caçador de Pipas - Khaled Hosseini

Bom diaaa, amores!!!
E setembro me trouxe tantas leituras maravilhosas. Participar do desafio mensal, está me ajudando a adiantar minha meta de leitura de 2016, e ainda me trazendo várias alegrias, por ler uns livros que estavam parados na minha estante.
E o desafio de ler um autor conhecido, mas que eu nunca li, escolhi o Caçador de Pipas e esse livro me transbordou de sentimentos.

Fonte: Skoob

Título: O caçador de Pipas
Autor: Khaled Hosseini
Editora: Nova Fronteira
Ano: 2005
Nº de páginas: 365
Classificação: 5 ++++

Sinopse: O caçador de pipas é considerado um dos maiores sucessos da literatura mundial dos últimos tempos. Este romance conta a história da amizade de Amir e Hassan, dois meninos quase da mesma idade, que vivem vidas muito diferentes no Afeganistão da década de 1970. Amir é rico e bem-nascido, um pouco covarde, e sempre em busca da aprovação de seu próprio pai. Hassan, que não sabe ler nem escrever, é conhecido por coragem e bondade. Os dois, no entanto, são loucos por histórias antigas de grandes guerreiros, filmes de caubói americanos e pipas. E é justamente durante um campeonato de pipas, no inverno de 1975, que Hassan dá a Amir a chance de ser um grande homem, mas ele não enxerga sua redenção. Após desperdiçar a última chance, Amir vai para os Estados Unidos, fugindo da invasão soviética ao Afeganistão, mas vinte anos depois Hassan e a pipa azul o fazem voltar à sua terra natal para acertar contas com o passado.

Resenha:

A história desse livro, podemos considerar como algo bem real, que te transporta para uma realidade que apenas imaginamos, ou vemos o que mostram na televisão.
Amir é um menino de 12 anos, que vive apenas com seu pai que é um grande homem e tenta sempre dar o melhor ensinamento para o filho , e os empregados, pois sua mãe morreu após dar a luz a ele. Amir vive bem, pois eu pai tem condições financeiras e lhe proporciona uma vida de príncipe.
Existe apenas um pecado, um só. E esse pecado é roubar. Qualquer outro é simplesmente a variação do roubo. Quando você mata um homem, está roubando uma vida. Está roubando da esposa, o direito de ter um marido, roubando dos filhos um pai. Quando mente, está roubando de alguém o direito de saber a verdade. Quando trapaceia, está roubando o direito à justiça.
Hassan é um menino hazara e que tem os lábios leporinos e vive com o pai Ali, são empregados de Amir, mas são pessoas boas e felizes, que passa tranquilidade e uma bondade admirável.   
Amir é covarde, já Hassan é bondoso. Os dois são amigos inseparáveis, mesmo com a diferença de suas classes sociais. Eles passaram boa parte de suas infâncias juntos e dividiram a mesma a ama de leite, que para os Afegãs significa que eles são irmãos. 
Hassan não sabe ler e nem escrever, e por isso Amir que estuda e adora livros, conta histórias para Hassan e os dois tem verdadeira paixão por uma especifica, que os fazem até encenar partes da história.
Eles vivem em um mundo só deles, mas quando ocorre o concurso de pipas, a amizade deles sofre uma transformação, pois ocorre um fato que irá abalar essa amizade para sempre. E isso acaba por afasta-los. 
E logo após esse fato, o Afeganistão sofre em 1978 com o golpe de estado comunista, e em 1979 começa os tanques soviéticos a invadir as ruas, trazendo terror ao povo afegã.
E o pai de Amir, para protege-lo o leva embora para os Estados Unidos, onde eles constroem uma nova vida, e Amir pensando que deixou o passado para trás. Mas após 20 anos, recebe um telefonema que mexe com sua vida e trás todo seu passado a torna, e terá que enfrentar sua covardia e ir atrás da redenção.
Descobri que não é verdade o que dizem a respeito do passado, essa história de que podemos enterrá-lo.Porque, de um jeito ou de outro, ele sempre consegue escapar.
A História é perfeita, com personagens bem construídos e um enredo maravilhosoEssa história nos traz tantos sentimentos, são dores reais e que mostra uma realidade dura, que a guerra trás, e que é tão injusta, quanto a religião utilizada de forma errônea.
O autor mostrou de forma bem real, o fatos que a guerra levou para o povo afegã, o que eles passaram, como a cidade sofreu e como ela ficou com a invasão. Como a guerra transformou as famílias que perderam seu entes queridos ou sua própria dignidade. 
Essa história de faz refletir sobre amizade, relação entre pai e filho, amor, cultura, religião e acima de tudo perdão. Perdão de suas decisões, suas atitudes com os outros e sobre tudo perdão de si mesmo. 
E acredito, Amir Jan, que a Verdadeira redenção é isso: é a culpa levar a pessoa a fazer o bem.
Eu também acredito nessa frase, que quando fazemos algo errado, nossa única redenção será quando fizemos bem, sem ver a quem.
Amores, super indico esse livro, ele é lindo e te trás coisas boas para refletir.

Beijinhos!! <3

Comentários